sábado, 8 de março de 2008

Já não há mais lamúrias num copo de Gin.


Isto é só um copo

Eu não bebi de mais

Achei que era diferente

E são todas iguais

Escrevi canções sobre ela

Mil noites sem fim

Deixou-me neste bar

A cantá-las pra mim

Doce uhhh uhhhhhh uhhhhhh uhhhhhh uhhh

Eu bebo da garrafa

Tomo um gin de manhã

Se o principe era o sapo

Ela devia ser rã

Eu amo quem eu sei que não me vai amar

Mas só assim me dá vontade de cantar

Doce uhhh uhhhhhh uhhhhhh uhhhhhh uhhh


Mas a dor insiste

Não dá pra esquecer

Mas o peito insiste

E não a deixa morrer

E eu não vou deixar de beber

Como gin

E para estar sóbrio não basta

Só pensar em mim

Ah ah


Nao era isto qu’eu queria ser

E o que me deixa mal é o que me faz viver

Sinto a roupa fria e o corpo dorido

Sinto o cheiro a vinho mesmo sem ter bebido nada

uhhhh uhhhhhh uhhhhhh uhhhhhh uhhh

Isto é só um copo

A boca já me arde

O homem varre o chão e diz que já é tarde

“Senhor só (bon voyage) é hora de fechar”

A lua é a mulher que hoje vou abracar

Doce uhhhh uhhhhhh uhhhhh uhhhhh uhhhhhh


Mas a dor insiste

Não dá pra esquecer

Mas o peito insiste

E não a deixa morrer

E eu não vou deixar de beber

Como gin

E para estar sóbrio não basta

Só pensar em mim

Ah ah


Ornatos Violeta Dez lamúrias por Gole.

Nenhum comentário: